Não inicie um curso de mestrado/doutorado sem antes ler este texto.

Você terminou a graduação e um dos caminhos possíveis é ingressar numa pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) visando uma carreira acadêmica. Pois bem, o objetivo deste texto é destrinchar as várias etapas que você encontrará ao longo do caminho!

Eis alguns pontos que você deve analisar.

O TEMPO
Optar por uma pós-graduação stricto sensu implica em passar mais dois anos fazendo mestrado e mais quatro anos fazendo doutorado, portanto, são seis anos a mais de estudos.

O ECONÔMICO
Se tudo correr bem você terá uma bolsa que hoje tem os valores de R$ 1500,00 para o mestrado e de  R$ 2200,00 para o doutorado. Isso significa que seis anos após a sua formatura você estará ganhando, dependendo da profissão é lógico, muito menos que os seus colegas de faculdade. Acredite, isso pesa.

OS DIREITOS
Como pós-graduando você não tem nenhum direito trabalhista, ou seja, você não tem férias, não tem 13º e não contribui com o INSS. Isso interfere lá na frente, na hora da aposentadoria.
Observação: algumas pessoas fazem uma contribuição independente durante a pós-graduação, para ir contabilizando no montante final, mas são poucas as pessoas que sabem dessa possibilidade. Informe-se sobre isso.

O ORIENTADOR
Você pode conseguir um orientador amável e que funcionará como guia sinalizando os caminhos que você deverá percorrer durante a sua pós-graduação. Mas também poderá ter um orientador negligente que transformará sua vida num inferno, portanto, obtenha previamente o maior número de informações possíveis do seu futuro orientador.

AS ATIVIDADES
A pós-graduação requer um grande número de atividades que consumirão boa parte do seu tempo e talvez dê sua saúde mental. São elas: cursar disciplinas, fazer relatórios, coletar dados, coorientar colegas, reuniões, escrever artigos, participar de congressos, qualificar, escrever a dissertação e/ou tese. No geral, tudo isso vem junto e misturado, você deve ter um bom senso de organização para que tudo saia Ok.

RELAÇÕES PESSOAIS

Seu foco será o seu curso, família, relacionamentos e amizades estarão em segundo plano.

PÓS DEFESA
Não é pequeno o número de pessoas que passam 5, 6, 7 anos fazendo pós-doutorado. Isso ocorre por que o sistema é incapaz de absorver todo mundo, mas isso não é uma exclusividade Brasil. Nos Estados Unidos e na Europa apenas 30% dos doutores permanecem na universidade, o restante vai para o mercado de trabalho, diferentemente do Brasil, no qual é raro encontrar um doutor numa indústria.
Nesse momento é preciso fazer contas e ser frio, se você está há 7 anos no pós-doutorado, significa que você já está formado há pelo menos 12 anos, se por acaso você ficar sem bolsa, você estará desempregado e sem nenhuma garantia de nada. Ou seja, você tem dois títulos, alguns artigos e nenhuma certeza de que terá um emprego.

O EMPREGO
No Brasil, quase que a totalidade dos doutores estão nas universidades ou nos centros de pesquisas, salvo raras exceções.
Para conseguir um emprego em uma universidade privada é preciso uma boa rede de contatos e uma certa dose de sorte.
Já nas universidades públicas e no centros de pesquisas é necessário passar num concurso público. Hoje, um concurso para professor tem de cinco a mil candidatos, dependendo da área e da vaga pretendida.

O QUE FAZER ENTÃO?
Nas linhas acima, eu esbocei, mais ou menos, o percurso que todos os pós-graduandos percorrem desde que resolvem fazer um mestrado até conseguirem o tão sonhado emprego. Obviamente cada história tem suas particularidades, alguns enfrentam bem todas essas etapas, outros não.
Caso opte por seguir em frente, rumo a carreira acadêmica, espero que este texto lhe auxilie sobre o que virá! A jornada é longa e você deve estar muito consciente da sua decisão. Boa sorte!

Já conhece o nosso site? Mais completo, mais moderno e mais bonito, confira em: https://www.tudosobreposgraduacao.com/

Anúncios

31 comentários em “Não inicie um curso de mestrado/doutorado sem antes ler este texto.

  1. Achei equivocado e tendencioso seu comentário. Não sei se você é professor universitário, se sim, lamentável que tenha ingressado em uma posição  tão  importante por sorte ou indicação. Se não for professor universitário, pode ter tido muitos traumas durante a pós, interpretando de uma forma desistimulante e desencorajadora os possíveis candidatos que porventura vejam esse texto. O problema não é a pós graduação, mas sim a capacidade do país em absorver profissionais altamente capacitados e formados pelos PPGs. Se sucesso profissional for sinônimo de ganhar dinheiro, nenhum idealista, prêmio Nobel teria conseguido contribuir para humanidade, uma vez que a obsessão para criar, resolver…sofreria interferência do consumismo. Logo, seriam desistimulados por falta de recurso, apoio à teoria/"loucura" e falta de tempo…
    Orientador não tem a função de ser amável, essa tarefa fica para a família, mãe… e sim competente. Não desejaria sorte, mas sucesso para os alunos brilhantes, maduros e decididos  que almejam e conquistam a pós-graduação. Pode ter certeza que sua formação será excelente e estará preparado também para atuar profissionalmente no mercado de trabalho fora da Universidade, independente das dificuldades que toda carreira apresenta. O desenvolvimento profissional e pessoal na pós graduação é único …muitos não assumem os objetivos da pós e acabam se tornando um amplificador distorcido do propósito da PPG e da sua importância para o desenvolvimento do país.

    Veja no site da CAPES:

    O que é pós-graduação?
    A pós-graduação é um sistema de cursos constituído para favorecer a pesquisa científica e o treinamento avançado. Seu objetivo imediato é proporcionar ao estudante aprofundamento do saber que lhe permita alcançar elevado padrão de competência científica ou técnico-profissional, impossível de se adquirir no âmbito da graduação. Para além destes interesses práticos imediatos, a pós-graduação tem por fim oferecer, dentro da universidade, o ambiente e os recursos necessários para que se realize a livre investigação científica na qual possa afirmar-se a criação nas mais altas formas da cultura universitária.

    http://www.capes.gov.br/acessoainformacao/perguntas-frequentes/pos-graduacao-stricto-sensu/7443-sobre-pos-graduacao-stricto-sensu

    Curtir

    1. Em que lugar achou esses dados 5 mil candidatos pra uma vaga de professor? Dados estranho esse achei sua visão pessimista em relação ao mercado do ensino superior .

      Curtido por 1 pessoa

      1. De 5 a 1000 e não 5000. Qualquer Instituto federal, para área de pedagogia está dando 1000 candidatos pois eles aceitam inscrição de quem tem como formação somente a graduação!

        Curtir

    2. Acho que eu e você lemos textos diferentes. Entendi que o autor não quis desmerecer a pós graduação, apenas alertar àqueles que planejam seguir carreira acadêmica sobre o que pode acontecer. Por exemplo, quando você diz que orientador não precisa ser amável, o texto alerta que alguns orientadores podem ser negligentes e/ou intransigentes.

      Curtir

  2. Olá!

    Gostei da reportagem. É bem realmente o que vivemos no Brasil… E infelizmente tudo é difícil aqui e demorado para se conquistar um lugar ao sol.
    Eu quero muito fazer o meu Mestrado, mas não o farei aqui no Brasil. São tantos pré requisitos, alguns absurdos até, que desestimula a fazer. Além de saber que se vc não tem um conhecimento lá dentro, dificilmente vc consegue uma vaga… Passando por provas e entrevistas ou não. Vejo quase uma máfia para se conseguir fazer um Mestrado ou Doutorado aqui no Brasil, rsrsrs.
    Já tive decepções e vi que se vc não entrar na panelinha, puxar o saco e andar como um robô da forma que eles querem, é quase que impossível vc ser aceito ou conseguir chegar até o final.
    Tenho 3 pós-graduações lato sensu e vou iniciar a quarta Especialização nesse próximo ano. E se Deus quiser, no ano de 2020, farei o meu Mestrado Profissional em Portugal.
    Não me interesso pela área acadêmica, e sim, meu foco sempre será o mercado de trabalho aqui fora.
    Então, Portugal me dará esse suporte de um estudo, aprendizado e conhecimento nesse sentido, além do que, o mais importante, não é necessário proficiência em inglês ou espanhol. Diferente do Brasil… Que se vc não tiver conhecimento em línguas, vc está fora do jogo. Acho isso um absurdo!
    Mas enfim, cada um com seu requisito. Mas uma pena o Brasil perder tantos bons profissionais, e de qualidade, para outros países.
    Sou grata e feliz por ter um bom currículo e esse ser aceito lá fora, e eu poder ter a oportunidade e possibilidade de fazer meu tão sonhado Mestrado.
    Quem sabe um dia o Brasil avança mais ainda na educação… Educação à distância e híbrida também. Todos com qualidade e credibilidade.
    Abraços,
    Patrícia

    Curtir

  3. Depois de ter orientado 27 mestrados, 28 doutorados, mais de 70 alunos de iniciação científica e supervisionado cerca de 20 pos-doc acho que no texto faltou o principal. Por que fazer pós graduação?
    Se for para ter sucesso financeiro na carreira profissional ( e eu respeito muito isso) escolha NÃO fazer doutorado.

    Curtir

  4. Bem, achei seu texto um tanto quanto pessimista e para a população brasileira, que já não é estimulada a estudar, isso é preocupante, por isso resolvi passar algumas informações.
    Já existe mestrado profissional, ou seja, você trabalha e estuda, e ainda, em universidade pública (grátis).
    Claro que para se CONSEGUIR coisas além da média, você precisa FAZER coisas além da média.
    Conheço muitas pessoas que fizeram e conquistaram coisas muito além de mim, portanto não sou parâmetro. No entanto, vou dizer o que já fiz: tenho duas graduações (direito e administração de empresas); MBA em Mkt pela ESPM/RJ e Unama/PA; Certificação Profissional Anbima (CPA-20); fiz curso de inglês e de francês; mestrado profissional em Segurança Pública pela UFPA, que terminei em 02/2018.
    Trabalho desde os 17 anos, sem nunca ter parado, e estudar só me ajudou a aumentar minha remuneração profissional, além do meu conhecimento e autoestima. Portanto é possível sim, estudar, trabalhar e ganhar bem.

    Curtir

  5. Texto ridículo!!!!! Lamentável…ao invés de vez de estimular o estudo, a pesquisa e qualificação profissional, desqualifica tudo.

    Curtir

    1. Sua interpretação de texto é ridículo, não sei onde você viu que está desqualificando o estudo. Foi apenas um alerta para quem quer fazer uma pós, e a realidade é essa mesmo sem enrolação. Vai fazer uma Pós ai você vai saber que a realidade é essa mesmo.

      Curtir

  6. Realmente o orientador é de maior importancia. Fiz uma previa de mestrado, meu orientador mentiu sobre o tema, ou seja, fazia sobre um assunto e era outro. Decepcionei muito e nem quis entrar para o mestrado. RASGUEI O CERTIFICADO DA ESPECIALIZAÇÃO. Perdi dois anos, aguentando o mau humor da orientadora e muitos antiacidos e analgesicos para as dores de estomago e enxaqueca. Affff !

    Curtir

  7. Faltou comentar, talvez por falta de experiência, que além do trabalho de professor/pesquisador em uma universidade, ou trabalhando como empregado em uma empresa, o pós-graduado também pode empreender, transformando sua ideia, desenvolvida na pós, em um produto, ou negócio, aliás, é o caminho natural para evitar marcar passo em vários pós-docs

    Curtir

  8. Acredito que você seja uma dessas pessoas que acha que as pessoas nascem para serem operários-robôs! Por favor! Esse texto parece de alguém frustrado! Estudar é maravilhoso! Poder continuar estudando e pesquisando mesmo na terceira idade não tem preço meu amigo! Abra sua mente!

    Curtir

  9. Fiz o mestrado não com a intenção de ficar rico e sim para me aprofundar em conhecimento em algumas áreas. Agora se a intensão é fazer uma pós-graduação para se posicionar no mercado de trabalho, você terá problemas pois a quantidades de Doutores desempregados é enorme. Aqueles que criticaram veemente o texto, certamente estão com seus empregos garantidos em alguma instituição.

    Curtir

  10. O texto é bom, mas faltou tocar em um ponto importante, especialmente na pós acadêmica: a vocação, o desejo real de ser cientista.
    Nos últimos anos muitos estudantes entraram na pós graduação porque não se sentiam prontos para o mercado de trabalho.
    Durante a minha pós graduação vi muitos colegas que não tinham motivação real, que ficavam insatisfeitos bem rápido e sempre culpavam o orientador. Orientador não é pai, amigo ou psicólogo. É orientador, e deve deixar o aluno livre para mostrar seu pontencial. Se você não se sente pronto para trilhar uma trajetória independente, apenas com pequenas ajudas do orientador, então a pós graduação definitivamente não é para você. É um caminho longo, difícil e a recompensa demora. Mas para quem gosta, é muito bom.

    Curtir

  11. Stricto sensu em universidade pública envolve uma franca prática de lobby no Brasil. Com bolsa então … é uma máfia! Já vi trilhões de exemplos, até de papai conhecido entrando em contato com orientador pra botar o playboy pra mamar uma vaguinha. As vagas que sobram (1/3) o povão disputa no tapa enfrentando a severidade máxima do processo. Brasil sendo Brasil. Mas enfim, dizer que concluir um mestrado não te escancara muitas portas é uma leviandade … doutor desempregado só existe por falta de flexibilidade deles mesmos em relação ao tamanho do mercado, ou seja, pura alienação na cátedra. Os intelectuais mais fodásticos não estão na academia, apenas flertam com ela desenvolvendo carreiras em outros nichos como institutos e escolas voltadas a um determinado ensino, lá sim eles ganham rios de dinheiro.

    Curtir

  12. Totalmente pessimista, o autor desse texto. Graças a Deus que passei por estas etapas e não foi esse “bicho papão”, não. Amigo, antes de escrever, leia as estatísticas para não passar vergonha. Aqui no Brasil, a disputa por concurso público é acirrada, mas é por conta que temos estudantes de alto nível. Comecei a ler o texto, achando que iria encontrar algo legal, mas infelizmente, parece encomenda de mercado, só faltou dizer: “pra que essa besteira de estudar”?

    Curtir

  13. É sério esse texto? Eu vejo uma desestimulação na progressão de estudos…texto poderia ser realista se não fosse tão desestimulador…

    Curtir

  14. Acredito que é necessário buscar experiência profissional antes de ingressar na carreira acadêmica. O mundo hoje está cada vez mais competitivo mesmo no mundo acadêmico, portanto a vivência prática trará além do contato com a realidade, condições diferenciais na hora da disputa por uma vaga e uma bolsa. Lembrando que para ingressar em cursos de pos-graduacao, seja privado ou público, o aluno passará por processo seletivo concorrido. Como professora de Universidade sugiro os cursos de especialização de curta duração e a experiência prática para acrescentar pontos no currículo, antes de qualquer outra ação. Abraços r boa sorte.

    Curtir

  15. Qual é o sentido de um texto como esse a não ser desestimular e não mostrar aspectos positivos de se ter uma formação qualificada? Ficou esquecido aqui nesse péssimo texto que a vida acadêmica, ainda que seja dura e incerta em muitos momentos, permite a formação de um pesamento crítico e a consolidação de quadros de professores bem formados.

    Curtir

  16. Que pena encontrar um texto sobre Pós tão desanimador às vésperas do Ano Novo.
    Para quem quer fazer mestrado e doutorado, sigam em frente! O estudo só traz benefícios. E o que são 2 ou 4 anos? O tempo voa!
    Estudem enquanto nesse país ainda se ganha dinheiro para isso. Em outros países, só pagando é possível fazer pós.
    Haverá sim pedras no caminho e orientadores não tão amáveis. E será que nas empresas os chefes são amáveis?

    Curtir

  17. Vcs que estão vindo aqui criticar o texto estão tão alienados produzindo seus artigos, inflando seus Lattes e egos que ignoram quem está ao lado de vocês!
    O que faltou ao texto foi dizer que vocês existem e são tóxicos, mas vocês vieram expontaneamente ilustrar o que não foi dito!

    Curtir

    1. Concordo plenamente com vc PÓS-GRADUAÇÃO.
      Mas essas mínimas pessoas não representam a totalidade do Brasil inteiro sobre esse assunto.
      E eu tenho certeza que serei mais feliz e mais aceita fazendo o Mestrado em Portugal.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s